sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Minh'alma

Alma que te quero bem
Amor que te quero além
Essa chama que arde
Essa voz que me invade
Esse tempo que nunca é tarde
Sagrado, sangrando em segredo
Alma, amor, chama, voz
O tempo que cai sobre nós
Correndo, voraz e sem medo

quinta-feira, 2 de julho de 2015

De Manhã
Não há paisagem que, nem de longe
Substitua àquela de te ver dormindo
Ao meu lado...
E devagar, acordar, me pedindo
Só mais quinze minutos...
E os pássaros que aqui do lado
Em árvores, pulam e cantam
Não me encantariam...
E alegria deles não seria completa
Se não ouvissem a tua voz...
E ainda trocaria a mesa farta
Do café no Intercontinental Hotel
Completo, repleto...
Por uma simples xícara de café
Em tua companhia...
E não haveria nessa terra
Nenhuma doce iguaria
Que capaz fosse de substituir
O gosto doce do teu beijo...
Edimarcus Patriota
Aspas 

Nesse mundo cheio de aspas
Momentos que não acontecem
Outros que rapidamente se esquecem
Sorrisos pseudos que persistem
Nestas aspas cheias de mundo
Sentimentos que inexistem
Olhares que logo adormecem
Bocas que emudecem...
O Ciúme

O ciúme
É o estrume
Do amor
O amor 
Não precisa
Desse mal infame
Não se resume
O amor
Nesse vil costume

domingo, 7 de junho de 2015

Amando-me

E me amando estou, cada vez mais,
E o resto é silêncio...
Vida que segue, e que venham mais vidas
Completar a minha,
Somando e não diminuindo
E o resto não é vida...
É som, é luz, é poesia, é força,
Que me alimentam todo dia
E o resto é descartável...
É quem me ama, quem me chama,
Quem me sente e quem me vê
E o resto é lama...

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Sombras
Redondas, quadradas ou diversas
Sombras são vácuos de inventos
Tal qual a luz que as projetam
Num silêncio absurdo dos tempos
Sombras são sempre atualizadas
De tudo que por nós é observado
Negras, pálidas ou cinzentas
De cima, de frente ou de lado
Qual a função dessas sombras?
Senão nos avisar do passado
Nos mostrar que somos mais que nós
Uma extensão de nós ao nosso lado.

sábado, 7 de fevereiro de 2015

Livros

Livros para a cabeceira
Livros que fazem a cabeça
Livros para quem é criança 
Livros para que a gente cresça
Livro na rede, no sofá ou na cama
Ler um livro é como sexo, é bacana
Em noites de chuva ou não
Livros que curam, preciso com urgência
Livros de amor, leia com paixão
Manuais, apostilas ou livros de emergência
Seja de cá ou dali
Leia cordel ou gibi
Livros pra brincar
Versos, reversos, poesia, aventura
Livro te faz ficar madura
Livro aberto, livro diferente
Pra dizer o que se sente.

Edimarcus Patriota

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Se você quer me amar...
Não se contenha, me ame
Se acha pequeno seu mundo...
Tenho um mundo no meu abraço
Se não quer esquecer-me...
Olha-me no teu espelho
Se teu caminho é cheio de pedras...
Tenho um tapete vermelho a te esperar
Se tuas noites são chatas e escuras...
Tenho uma luz no fim do túnel
Se teu iphone só toca Pablo e sofrência...
Tenho muito rock e mpb pra te oferecer
Seu tua vida tá um marasmo, um tsunami...
Tenho um mar tranquilo pra você navegar.

Edimarcus Patriota

domingo, 30 de novembro de 2014

Quero teu sorriso enfeitando minha sala
Teu abraço a me acolher de madrugada
O corpo teu demarcando o território de minha cama
A minha varanda te embalando em minha rede larga
A solidão que não tem lugar entre nós
Muito de nós, apaixonados em nossos lençóis
E tua boca adocicando minha boca amarga

domingo, 16 de novembro de 2014


A flor tem o espinho a vigiar-lhe
O pássaro que beija-lhe levemente
O orvalho da manhã, que lhe banha e refresca
O sol, que abre-lhe a cortina do dia
Tem a poesia a lhe encantar em prosa e versos
E, tem a nós, incorrigíveis arremedos de poeta, que insistimos em escrever-lhes amáveis e doces palavras.
A flor... É cada uma de vocês, apaixonantes mulheres.